home login search menu close-circle arrow-dropdown-up arrow-dropdown arrow-down arrow-up close hide show info jump-link play tip external fullscreen share view arrow-cta arrow-button button-dropdown button-download facebook youtube twitter tumblr pinterest instagram googleplus linkedin email blog lock pencil alert download check comments image-carousel-arrow-right show-thick image-carousel-arrow-left user-profile file-upload-drag return cta-go-arrow-circle circle circle-o circle-o-thin square square-o square-o-thin triangle triangle-o triangle-o-thin square-rounded square-rounded-o square-rounded-o-thin cta-go-arrow alert-exclamation close-thick hide-thick education-students globe-international cloud sign-in sign-out target-audience class-materials filter description key-learning pdf-file ppt-file zip-file plus-thick three-circle-triangle transcript-outline

Keyboard ALT + g to toggle grid overlay

EXPANDIR

O Canal do Panamá

Já foi designado uma das sete maravilhas mundo moderno. Um século após a sua inauguração, o Canal do Panamá continua a ser um atalho vital para o comércio global, contudo, atualmente, quase metade dos navios de carga do mundo são demasiado grandes para navegarem no canal.

Este ano, o projeto de remodelação da MWH Global vai mudar esse cenário.

partilhar esta história:

Reproduzir o vídeo

Filmagens por cortesia da Radiant Features

 

 

UM
PROJETO
MONUMENTAL

 

Em 2009, a empresa de engenharia MWH Global iniciou um dos mais ambiciosos e avultados projetos de construção do mundo: a expansão do Canal do Panamá.

O novo projeto praticamente triplicará a capacidade de navegação dos navios. Trata-se de um avanço prodigioso. O megaprojeto de 6 mil milhões de dólares, com inauguração prevista para este ano, utiliza o equivalente a 26 Torres Eiffel em aço, bem como betão suficiente para construir o horizonte de uma grande cidade, 190 000 toneladas.

Perguntas comuns

 

Perguntas comuns

O que é o Canal do Panamá?

É uma passagem de 77 quilómetros que liga os oceanos Atlântico e Pacífico

Por que motivo foi construído o Canal do Panamá?

Para se poder transportar mercadorias entre as duas linhas costeiras de forma rápida, económica e segura

Quem construiu o Canal do Panamá?

Após uma primeira tentativa da França em finais do século XIX, os Estados Unidos procederam à construção entre 1904-1914

 

1,8 MIL MILHÕES DE DÓLARES

MONTANTE COBRADO EM PORTAGENS ANUALMENTE

 

140

NÚMERO DE ROTAS COMERCIAIS ABRANGIDAS

 

MAIS DE 1 MILHÃO

NÚMERO DE NAVIOS QUE FIZERAM A TRAVESSIA DESDE A INAUGURAÇÃO

 

8-10 HORAS

O NÚMERO DE HORAS NECESSÁRIAS PARA A TRAVESSIA

0 DESAFIO

O Canal do Panamá ergue-se a 85 pés acima do nível do mar. Tem aproximadamente nove andares de altura.

Para atravessar o canal, o navio entra numa eclusa, algo como um elevador enorme para barcos. Quando o navio entra na eclusa, é bombeada água do lago artificial, provocando o aumento do nível da água e a subida do navio. Depois, a embarcação navega pelo canal, sendo baixada para o nível original pelas eclusas situadas no outro lado.

Será um triunfo da engenharia e construção elevar e guiar os navios gigantes de hoje em dia, com mais de 1000 pés de comprimento e 40 pés de altura, na travessia do canal e de volta ao oceano, sem danificar as áreas circundantes. A MWH Global enfrentou o desafio.

PACÍFICO

LAGO GATUN
26 m/85 ft

ATLÂNTICO

Fotografia cortesia da Autoridade do Canal do Panamá

O PROJETO

Expandir os canais existentes:
Alargar 21,3 m/70 ft
Aprofundar 5,4 m/18 ft
Alongar 121 m / 400 ft

 

Criar um novo canal, com três novas câmaras de eclusas em cada lado

 

Aumentar o nível de funcionamento máximo do Lago Gatun, a principal fonte de água das eclusas

Fotografia cortesia da Autoridade do Canal do Panamá
Fotografia cortesia da Autoridade do Canal do Panamá
UMA CORRIDA
CONTRA A REALIDADE

Quantos engenheiros são precisos para modificar um canal? Mais de 400, todos sob pressão para se anteciparem à construção.

Com um projeto desta escala e urgência, era necessário avançar com os trabalhos em várias frentes em simultâneo. Era necessário começar as escavações antes de os projetos estarem concluídos. Recorrendo a software de engenharia civil e de modelo de informação da construção, a equipa da MWH Global mapeou os locais e executou deteção de interferências críticas, num processo que poupou milhares de horas de trabalho de restruturação e milhões de dólares.
 

ENGENHEIROS NO PROJETO

 

PÉS CÚBICOS DE SOLO ESCAVADO

 

ALTURA DE CADA ECLUSA

 

PROFUNDIDADE DOS CANAIS

"O desafio mais complicado era cumprir os requisitos elevados de desempenho do projeto. Trata-se do Canal do Panamá. Não nos podíamos dar ao luxo de cometer erros. E a contrarrelógio."

— Mike Newbery, Líder de projeto, MWH Global

Illustration of boat in canal
Illustration of boat in canal

UM FUTURO MAIS SUSTENTÁVEL

Seria possível um projeto dessa envergadura ser também minimalista?

Teria de ser. O Lago Gatun não ajuda apenas ao funcionamento das eclusas, é também uma das principais fontes de água potável do Panamá. Com o consumo enorme de água doce pelo canal, a MWH Global viu-se obrigada a descobrir uma forma de expandir a passagem, o que implicava um aumento significativo no consumo de água, quando o objetivo era precisamente usar... Menos água.

Como conseguiram fazê-lo?

Instalando três novas bacias de armazenamento de água, as maiores do mundo, a MWH Global conseguirá:

RECICLAR 60% DA ÁGUA UTILIZADA NAS ECLUSAS
REDUZIR A UTILIZAÇÃO DE ÁGUA EM 7%, MESMO SENDO AS NOVAS ECLUSAS 1,5 VEZES MAIORES DO QUE AS ORIGINAIS
DUPLICAR A CAPACIDADE DO CANAL E, SIMULTANEAMENTE, AUMENTAR A REUTILIZAÇÃO DE ÁGUA
... e fazer felizes imensos panamianos.

FAZ TODA
A DIFERENÇA?

Quando foi inicialmente construído, o Canal do Panamá mudou o mundo do comércio. Graças à MWH Global, vai fazê-lo novamente.

A expansão do Canal do Panamá é um empreendimento global com algumas ramificações muito locais. Estima-se que a economia panamiana aumente oito vezes até 2025. No entanto, o impacto alarga-se muito além do Panamá.

Navios maiores precisam de portas maiores. Mais carga traduz-se em mais postos de trabalho. O custo do transporte global diminuirá, ao passo que a circulação mundial de produtos, cereais e recursos naturais aumentará.

Espera-se um futuro radioso para a região e para o mundo, um futuro possibilitado pela interseção dos âmbitos de projeto, tecnologia e colaboração imensa entre organizações multinacionais. Será esta a nova ordem mundial? Fique atento, mas entretanto, seja bem-vindo ao futuro da construção.

 

Obtenha mais informações sobre alguns dos produtos que a MWH Global utilizou no projeto de expansão do Canal do Panamá

 
 

Partilhar esta história: